sexta-feira, 5 de abril de 2013

Lançamento da Revista "Infância"

"Prout aponta que um dos grandes problemas é que se cria um lugar para a infância marcado pelas dicotomias que afligem os diferentes saberes e a própria Sociologia moderna. Essas oposições, apesar de terem propiciado (e continuam propiciando) a produção de muitos estudos, são marcadas por desencontros entre estrutura e agência (tradução da palavra inglesa agency, indicada para designar não apenas a capacidade de ação da criança, mas também seus efeitos), natureza e cultura, ser e devir. Afirma a necessidade de se ir além dessas fronteiras que se opõem como margens situadas em diferentes cantos, que negam comunicações entre si, eliminam pontos de encontro, mediações entre as oposições e que, ao se portarem dessa forma, eliminam aspectos fundamentais que formariam as infâncias contemporâneas." ( Borba e Lopes) - Texto retirado da revista.


Chegou essa semana às bancas brasileiras a revista "Infância" da Editora Segmento, são diversos textos abordando os teóricos contemporâneos e seus estudos sobre as crianças e suas infâncias.
Vale conferir.
Eis o índice da revista:


Novas perspectivas para o estudo da infância
por Teresa Cristina Rego
Pesquisadores se esforçam para entender a infância a partir da ideia de que ela é
uma construção histórica e social e não apenas um conceito ligado à imaturidade
biológica

Manuel Jacinto Sarmento
A emergência da Sociologia da Infância em Portugal
por Ana Cristina Coll Delgado
Escutar o ponto de vista das crianças é reconhecer a competência, a
participação e o protagonismo delas nas cidades, em decisões políticas,
pesquisas, ciência, educação e espaços sociais

 Alan Prout
Novas formas de compreender a infância
por Angela Meyer Borba e Jader Janer Moreira Lopes
Hoje se reconhece a complexidade do fenômeno, dado o seu caráter híbrido,
a heterogeneidade da vida social, as redes e mediações de elementos que
entram nessa composição, sem separar pessoas e coisas, natureza e cultura

 William Arnold Corsaro
O futuro da infância é o presente
por Fernanda Müller e Ana Maria Almeida Carvalho
Há mais de 30 anos, o sociólogo defende que compreender as crianças
depende da realização de pesquisas com elas e contribui para a reflexão
sobre práticas pedagógicas

Régine Sirota
Novo ator no campo social
por Anete Abramowicz
A criança era uma espécie de fantasma para a sociologia, mesmo presente
nas políticas públicas. A sociologia da infância quer ver a criança não só como
um vir a ser, um devir, mas como um componente estrutural da sociedade

Jens Qvortrup
A infância como fenômeno social
por Maria Letícia Barros Pedroso Nascimento
Crianças são sujeitos sociais, que produzem mudanças nos sistemas em
que vivem. As forças políticas e socioeconômicas influenciam essas vidas ao
mesmo tempo que as crianças influenciam o cenário social, político e cultural

Gilles Brougère
O brinquedo e a produção cultural infantil
por Tizuko Morchida Kishimoto
É preciso buscar formas complexas de educação, que coloquem no
mesmo espaço as formas lúdicas e educativas, mas que se tenha
clareza sobre os atributos de cada uma

Loris Malaguzzi
Por uma nova cultura da infância
por Ana Lúcia Goulart de Faria e Adriana Alves Silva
Baseada na inovadora concepção de pedagogia da escuta, das relações
e das diferenças, a educação infantil pode ser um espaço agradável
para crianças, famílias e professoras/es

JORGE LARROSA
Pedagogia profana
por Flávia Schilling
A criança é um presente inatual, intempestivo, que nos questiona
e carrega consigo o imprevisível. Ao colocar lado a lado a figura da
criança e da educação, deparamos com a “descontinuidade”

 Tullia Musatti
Uma infância melhor
por Tatiana Noronha de Souza e Maria Clotilde Rossetti Ferreira
A educação infantil deve oferecer um ambiente que possibilite
experiências significativas. Para que os adultos facilitem a interação
entre as crianças, eles precisam saber como as crianças aprendem

Matthew Lipman
A filosofia na formação das crianças
por Walter Omar Kohan
Por meio da filosofia, é possível ajudar as crianças a pensar de forma
crítica, criativa e cuidadosa sobre si mesmas e o mundo que as rodeia

Nenhum comentário:

Postar um comentário