quarta-feira, 30 de março de 2011

FQS - Forum Qualitative Sozialforschung / Forum: Qualitative Social Research

Dear All,
Today I would like to draw your attention to the following news:
A. Articles, Published in FQS in March 2011
B. From Former Issues
C. Conferences and Workshops
D. Open Access News

Enjoy reading!
Katja Mruck

This newsletter is sent to 14,070 registered readers.

-------------------------------------------

A) ARTICLES, PUBLISHED IN FQS IN MARCH 2011

Franz Breuer (Germany): Predecessor-Successor-Transitions in Institutional and Interpersonal Contexts. On the Development of a Theory of Transfer of Personal Objects
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs1102165

Edith Enzenhofer & Katharina Resch (Austria): Translation Processes and Quality Assurance in Qualitative Social Research
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs1102106
Clara Victoria Giraldo & Grey Yuliet Ceballos (Colombia): Getting Used to Barriers: A Qualitative Study of Colombian Health Care System Barriers to Timely Diagnosis and Treatment of Breast Cancer
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs110252
Gerhard Jost (Austria): Review: Julia Ahrens (2009). Going Online, Doing Gender. Alltagspraktiken rund um das Internet in Deutschland und Australien [Going Online, Doing Gender. Everyday Practices around the Internet in Germany and Australia]
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs1102177
Bettina Koenig & Claudia Kummer (Austria): Teaching Qualitative Market Research: Multi-Perspectival Evaluation of a Curriculum Innovation
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs110240
Lauren Mizock, Debra Harkins & Renee Morant (USA): Researcher Interjecting in Qualitative Race Research
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs1102134
Denise Ann Narcisse (USA): Risky Undertakings: The Employment Decision-Making of Women Lawyers and Accountants
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs110233
Diana Schmidt-Pfister (Germany): Review: Ralf Bohnsack, Aglaja Przyborski & Burkhard Schaeffer (Eds.) (2010). Das Gruppendiskussionsverfahren in der Forschungspraxis [The Group Discussion Technique in Research Practice]
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs110225
Andrea Smioski (Austria): Review: Stefanie Grosse (2008). Lebensbrueche als Chance? Lern- und Bildungsprozesse im Umgang mit kritischen Lebensereignissen [Critical Life Events as Opportunities? Educational and Learning Processes in Dealing with Critical Life Events]
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs110276

B. FROM FORMER ISSUES

Now available in English too:
Irene Vasilachis de Gialdino (Argentina): Ontological and Epistemological Foundations of Qualitative Research
http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0114-fqs0902307

C) CONFERENCES AND WORKSHOPS
4-5 May, University of Surrey, Guildford, UK
QUIC Conference "Harnessing Technology for Methodological Purposes: CAQDAS Packages and the Analysis of Visual, Geographical and Survey Data"
http://caqdas.soc.surrey.ac.uk/QUICconference2011.html
26-27 May, Belfast, UK
Conference "Qualitative Research for Policy Making 2011: Delivering Efficient Qualitative Research for Policy Making in Times of Austerity"
http://www.merlien.org/upcoming-events/qrpm2011.html
26-28 September, Bielefeld, Germany
2nd Conference of the multi-disciplinary Society for Longitudinal and Life Course Studies (SLLS)
http://www.slls.org.uk/pages/conference.shtml

E) OPEN ACCESS NEWS
March SPARC Open Access Newsletter
http://www.earlham.edu/~peters/fos/newsletter/03-02-11.htm
Arcadia Foundation: Academic Knowledge, Open Access and Democracy
http://www.arcadiafund.org.uk/sites/default/files/arcadia_open_access_academic_knowledge_and_democracy_with_signatories_16_march_2011.pdf
---> Texts
Diane Harley & Sophia Krzys Acord: Peer Review in Academic Promotion and Publishing: Its Meaning, Locus, and Future
http://escholarship.org/uc/item/1xv148c8#
Richard Poynder: PLoS ONE, Open Access, and the Future of Scholarly Publishing. Open and Shut
http://poynder.blogspot.com/2011/03/plos-one-open-access-and-future-of.html
---> Conferences/Workshops
30 June-1 July, Kalkscheune Berlin, Germany
Open Knowledge Conference (OKCon) 2011
http://okcon.org/2011/cfp/
22-24 June 2011, Geneva, Switzerland
OAI7, 7th Workshop on Innovations in Scholarly Communication
http://indico.cern.ch/event/oai7
9-10 November , Washington, DC, USA
Berlin 9 Open Access Conference: The Impact of Open Access in Research and Scholarship
http://www.berlin9.org/
---> Journals/Newsletter
Directory of Open Access Journals
http://www.doaj.org/
Comparative Population Studies -- Zeitschrift fuer Bevoelkerungswissenschaft, 35(2)
http://www.comparativepopulationstudies.de/index.php/CPoS
Cyborg Subjects, new
http://www.cyborgsubjects.org/
First Monday, 16(3)
http://firstmonday.org/issue/current

RRODL. The International Review of Research in Open and Distance Learning, 12(3)
http://www.irrodl.org/index.php/irrodl/issue/view/44
The Qualitative Report, 16(2)
http://www.nova.edu/ssss/QR/QR16-2/index.html

FQS - Forum Qualitative Sozialforschung
/ Forum: Qualitative Social Research (ISSN 1438-5627)

sexta-feira, 25 de março de 2011

Dossiê Vigotski



Fonte Foto: KEILER, Peter. Lev Vygotskij- ein Leben für die Psychologie. Beltz: Deutschland.2002.


Caros amigos, já encontra-se disponível para acesso e leitura o "Dossiê Vigotski", nele temos a primeira tradução direta ao português da conferência Probliema sriedi v pedologuii ou "A questão do meio na pedologia", proferida por Lev Semionovich Vigotski entre 1933-1934 (mais provavelmente 1933). Trata-se da única conferência dos "Fundamentos de pedologia" que veio à luz no Ocidente.
Vale a pena conferir:



Boas leituras.

terça-feira, 22 de março de 2011

I SEMINÁRIO CURRÍCULOS, COTIDIANOS, CULTURAS E FORMAÇÃO DE EDUCADORES


08 a 10 de Agosto de 2011
Universidade Federal do Espírito Santo - Vitória/ES
O presente seminário tem como objetivo socializar as produções científicas na área de currículo, culturas, cotidianos e redes de conhecimentos. Serão privilegiados trabalhos desenvolvidos por professores das redes municipal e estadual de educação bem como trabalhos de alunos e professores dos cursos de graduação e pós-graduação. O seminário também busca estabelecer uma articulação da Universidade com os sistemas estadual e municipais de educação, oferecendo, por meio de atividade extensão e pesquisa, subsídios para que melhorem suas práticas pedagógicas.
Maiores Informações:

segunda-feira, 21 de março de 2011

Curso de Extensão em Geografia Escolar - Inscrições nos dias 29 e 30 de março



Mapa de Niterói- Fonte: Portal UFF

O Laboratório de Ensino de Geografia da Universidade Federal Fluminense estará oferecendo o Curso de Extensão em Geografia Escolar nesse primeiro semestre de 2011. Os temas de estudos são: "Reflexões contemporâneas em Geografia Escolar. A pesquisa e o ensino no campo da Geografia Escolar. A Geografia Escolar nos diversos níveis de ensino. A Geografia Escolar e os demais campos de conhecimentos." O curso é aberto aos professores de Geografia da Educação Básica e demais interessados. Serão 30 vagas. Todo o curso é gratuito. Por favor divulguem para os interessados. Os encontros ocorrerão na Faculdade de Educação do Campus do Gragoatá. (N. 15 no mapa acima-clique para ampliar).
O Cartaz pode ser acessado no endereço:

A programação e outras informações no edital:

As inscrições ocorrem no dia 29 de março para os professores licenciados em Geografia (levar algum comprovante ou declaração de trabalho) e no dia 30 de março para os demais interessados (caso houver vagas)
Horário da Inscrição: 14 às 18h00 no LEGEO/Faculdade de Educação
Sala 210 - Bloco D
Campus do Gragoatá
e-mail de contato: geografiaescolar.uff@gmail.com
Secretaria do curso: Prof. Luiz Miguel

Contradictions & Emerging Dynamics at the Landless Worker’s Movement in Esp. Santo, Brazil 2010: a multimedia anthropological scape by M. Kontopodis

Uma observação antropológica do MST
por Michalis Kontopodis
Acessem em:
http://landlessmov2010.wordpress.com/

sexta-feira, 18 de março de 2011

Fronteiras do Pensamento

Assista alguns vídeos do projeto Fronteiras do Pensamento.

O psicanalista italiano Contardo Calligaris aborda a experiência do viver, a experiência de contar, de narrar:
http://www.youtube.com/watch?v=_pQMAjULcTc&feature=related

Como se dá o ensino e o estudo da  história na era Google? Veja o vídeo de Carlo Ginzburg no programa:
http://www.youtube.com/watch?v=wSSHNqAbd7E


O cineasta alemão Wim Wenders fala de fronteiras e cinema:
http://www.youtube.com/watch?v=T62VSYKUru4&feature=related

quarta-feira, 16 de março de 2011

Tragédias naturais expõem perda da noção de limite



Nas catástrofes atuais, parece que vivemos um paradoxo: se, por um lado, temos um desenvolvimento vertiginoso dos meios de comunicação, por outro, a qualidade da reflexão sobre tais acontecimentos parece ter empobrecido, se comparamos com o tipo de debate gerado pelo terremoto de Lisboa, no século XVIII, que envolveu alguns dos principais pensadores da época. A humanidade está bordejando todos os limites perigosos do planeta Terra e se aproxima cada vez mais de áreas de riscos, como bordas de vulcões e regiões altamente sísmicas, construindo inclusive usinas nucleares nestas áreas. A idéia de limite se perdeu e a maioria das pessoas não parece muito preocupada com isso. O artigo é de Marco Aurélio Weissheimer.


Caros amigos e amigas, o texto está muito interessante, divulguem por favor.
Leia na integra:
http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=17534&alterarHomeAtual=1

Convite para Debate "Crianças de rua e crianças sem rua" A rua e não rua: limites e proibições, fronteiras e possibilidade do direito à cidade.

Se não visualizar o convite, clique em http://www.seessarua.org.br/news/inicios_conversa.php

V Seminário Encontro de Pesquisa - Grupo de Pesquisa de História da Educação e Ensino de História: Saberes e Práticas (GRUPHESP)

O Grupo de Pesquisa de História da Educação e Ensino de História: Saberes e Práticas (GRUPHESP), o  Programa de Pós-Graduação em Educação, Mestrado e Doutorado/ Faculdade de Educação/UFF

convidam para o V Seminário Encontro de Pesquisa "Pesquisa em História da Educação: disciplinas escolares,
intelectuais e livro didático"
com o palestrante:

Prof. Dr. Kazumi Munakta (PUC-SP)

Dia: 28 de março de 2011
Às 17:00 horas - sala 318
Coordenação: Arlette Gasparello

domingo, 13 de março de 2011

Seminario da Infância à Velhice: Políticas, Espaços Públicos e Movimentos Sociais



VIII Encontro Fluminense de Envelhecimento e Cidadania
II Jornada de Educação Infantil

O Seminário intitulado “Da Infância à Velhice: Políticas, Espaços Públicos e Movimentos Sociais, pretende promover debates, reflexões e propostas em torno dos seguintes temas: gerações, direitos, movimentos sociais, espaços públicos e políticas para todas as idades.
Congregará temáticas que englobem o Envelhecimento e a Infância e sua articulação com outros segmentos. Buscará ampliar a reflexão na área da interdisciplinaridade, intergeracionalidade e intersetorialidade, na perspectiva da efetivação de políticas públicas, organização social e movimentos sociais na construção de direitos numa dimensão emancipatória de cidadania
Período: 28 a 31 de março/2011
Local: UFF- Universidade Federal Fluminense
Escola de Serviço Social - Auditório – 405 / 4º andar
Maiores Informações:


sábado, 12 de março de 2011

Curso de Formação "A Construção da Prática Cotidiana na Educação Infantil"

Fonte do desenho: Educação Infantil:
A construção da Prática Cotidiana-
SE.2010

O GRUPEGI em conjunto com o Departamento de Educação Infantil e o Departamento de Formação de Professores da Secretaria de Educação de Juiz de Fora estará ministrando o curso "A construção da prática cotidiana na Educação Infantil", com o objetivo de viabilizar a implantação do documento organizado no decorrer de 2010. Os encontros ocorrerão nas seguintes datas:  23/03, 13/04, 27/04,11/05, 25/05, 08/06, 17/08,31/08,21/09, 26/10,16/11 e 30/11. O curso é aberto aos profissionais da rede municipal e aos demais interessados (havendo vagas). A inscrição é gratuita e maiores informações no telefone (32) 3690 7433.

Novo "logo" do GRUPEGI


O designer gráfico Tito Júnior inspirado numa das notas de campo recolhidas na pesquisa desenvolvida pelo GRUPEGI, desenhou um novo "logo" para o grupo de pesquisa, que será utilizado a partir de agora. Agradecemos muito. Tito Júnior possui diversos trabalhos conhecidos e foi responsável pelos logotipos dos I e II GRUPECI (ver nessa página em históricos de eventos). 
Contatos: tito-jnr@hotmail.com

Eis a nota que inspirou a construção da desenho:


Local: espaço escolar após a aula, as crianças estavam esperando os pais e se deslocavam por todo o pátio da escola. Um escorregador de madeira era alvo de atenção de um grupo de 3 meninos e 01 menina, idades aproximadas de 6 anos. As crianças subiam pela rampa, no sentido contrário ao da escada. Perguntei:
-              O que vocês estão fazendo?
-              Subindo o escorregador. Um deles respondeu.
-              Mas por aí? Indaguei.
-              A gente consegue! Outro me disse.
-              Posso tentar também? Perguntei.
-              Não, você não pode – disse um dos meninos.
-              Por que não?
-              Você é criança? Outro me perguntou.
-              Não, mas acho que consigo! Respondi.
-              Então não pode.
-              E qualquer criança pode? Perguntei.
-              Claro que pode, se conseguir né.
-              E por que subir por aí?
-              É que aqui a gente usa as pernas e os braços.
-              Mas na escada também.
-              Na escada não, só as pernas!
(Fonte: LOPES, Jader Janer M. É coisa de criança in VASCONCELLOS, Tânia de. Reflexões sobre infância e cultura. Niterói; EDUFF. 2009)

sexta-feira, 11 de março de 2011

Infância e Gênero



O grupo de estudos sobre Infância e Gênero  da Secretaria de Educação de Juiz de Fora irá promover no mês de Março, um seminário com pesquisadores desta área do conhecimento. Para dar continuidade  nesta reflexão, haverá exibição e debate de um filme com a mesma temática para o Café com Cinema. Os interessados podem fazer inscrições pelo telefone: (32)3690 7433. As inscrições são gratuitas.
Seminário: dias 15,16 e 17 de março
Exibição e debate do filme: 31 de março.

quinta-feira, 10 de março de 2011

Calendário Semestre I do GRUPEGI - Crianças, Espaços e Teoria Histórico-Cultural

Estaremos nos encontrando sempre na quinta-feira, de 14h às 17h30. Vamos aprofundar os estudos da teoria histórico-cultural e suas contribuições para pensar as crianças e suas espacialidades. Receberemos as visitas de 04 professores nesse primeiro semestre:
Profa. Zoia Prestes
Profa Geysa Silva
Profa Tânia de Vasconcellos
Profa. Caroline Brandão



As datas dos encontros:
. 17 e 31 de março
. 07 e 28 de abril
. 05 e 19 de maio
. 02 e 16 de junho
As datas dos convidados ainda serão fechadas.
Bom retorno para todos nós!
Local: Sala 210 - Bloco D - Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense - Campus do Gragoatá/Niterói

Cursos na área de Linguagem-UFJF


O GRUPO FALE - Formação de Professores, Alfabetização, Linguagem e Ensino (UFJF) – divulga informações sobre os minicursos de 2011. São cursos, para professores do ensino fundamental e estudantes, que se interessam pela área de Ensino de Linguagem.
 Há também informações novas no site, como eventos, publicações, palestra e editais de seleção.
 Atenciosamente,
Grupo FALE – Formação de Professores, Alfabetização, Linguagem e Ensino

domingo, 6 de março de 2011

Trabalhos Creche UFF


No decorrer do ano de 2010 a equipe da Creche UFF desenvolveu diversas atividades. Um dos trabalhos foi sobre os Dinossauros. A partir do interesse de algumas crianças que encontraram na biblioteca um livro sobre a vida dos dinossauros, o grupo do GII (crianças em torno de 03 anos de idades) resolveu saber um pouco mais sobre esses seres que viveram no passado do planeta. Como e o que sabemos deles na atualidade? Quais seus tamanhos? Como ocorrem as pesquisas? Quem faz essas pesquisas? Foram algumas questões levantadas entre muitas outras. Apoiado nos princípios sócio-construtivistas, principalmente nos conceitos de equilibração majorante, autonomia/autoria e atividade mediada (ver proposta pedagógica da creche) pode-se desvelar e conceber muitos saberes envolvendo esse tema. Veja algumas fotos do trabalho, todas pertencem ao acervo da creche, maiores detalhes no site da própria creche.













sábado, 5 de março de 2011

Revista Entre-Lugar


Chamada de artigos, notas, resenhas, traduções e entrevistas para Revista Entre-Lugar (n. 3).
Maiores Informações em:

Revista Geografia em Questão



A Revista Geografia em Questão é uma publicação da AGB - Marechal Cândido Rondon/PR.
Geografia em Questão acaba de publicar seu último número. Convidamos a navegar no sumário da revista para acessar os artigos e itens de interesse.

Acessem os textos no site:
http://e-revista.unioeste.br/index.php/geoemquestao/issue/current

[ISCAR Bulletin] 2nd ISCAR Summer University at Moscow/ 26 Aug - 1 Sept, 2011


Dear ISCAR members,

The International Society for Cultural and Activity Research and the Moscow State University of Psychology and Education are pleased to announce the Second International ISCAR Summer University "Theoretical Problems of Cultural-historical Psychology in the Context of Emerging Social Practices" which will take place in Moscow, Russia from August 26 till September 1, 2011. We invite PhD students from all over the world to participate. While we are hard working to prepare the PhD's Day/ Preconference in Rome, 2011 (see: http://www.iscar2011.org/eng/pre-conf_info.php), the Moscow State University of Psychology and Education has volunteered to run the PhD Summer University also for 2011. In accordance with the relevant ISCAR executive orders accommodation costs for students are covered by the Moscow State University and participation is for free. Only travel costs should be covered by the individual participants.

You can find the whole announcement here: 
http://en.new.myiscar.org/2nd_International_ISCAR_Summer_University_Moscow__Russia_August_26___September_1__2011_2
Or here: 
http://iscarschool.ru/?page_id=2121

We would like to invite all other interested local groups or universities to host similar events, as we wish to ensure access to PhD Students from the whole world to such events. Interested local groups or universities are invited to submit proposals for the organization of a next PhD Summer School in 2011 or 2012. ("Summer" indicates the local period of university holidays and hot weather and not a particular temporal period). Proposals should be in English, no longer than one A4 page, and provide information about all organizational aspects (e.g. free accommodation at university/ or at local hosts; possibilities to cover travel expenses of invited professors and eventually student participants, ideal growth and duration of the school, names and status of local participants involved, cultural and social program, and thematic preferences/ strengths). You can find the relevant executive order here: 
http://en.new.myiscar.org/Executive_Order_No_15._Summer_Events_for_PhD_Students_and_Early_Career_Researchers
WHAT IS MORE: A series of other PhD Summer events are currently planned by local members and you can find all announcements here: 
http://en.new.myiscar.org/Links
Please forward this announcement to your students and colleagues from the whole world, 
Thank you! 
Michalis Kontopodis
ISCAR Secretary

quinta-feira, 3 de março de 2011

III Simposio Internacional: Infancia, Educación, Derechos de niños, niñas y adolescentes 2011 (Simpfa)



Se propone como un escenario académico para la creación de espacios de intercambio, pensamiento, conceptualización y actualización de metodologías de investigación y de tratamiento interdisciplinario de las demandas actuales referidas a problemas que atañen a la Infancia, la Educación, los Derechos de niños, niñas y adolescentes. Se busca problematizar el sustento epistemológico y empírico de las prácticas profesionales contribuyendo de este modo a transformar en trabajo el malestar imperante. En este sentido, la interdisciplina, pluridisciplina, transdisciplina, constituyen recursos tanto para la investigación como para las prácticas, requiriendo de reflexiones y debates en sus alcances y limitaciones.
Ejes Temáticos de trabajo

Los ejes de trabajo propuestos se orientan al debate promovido por los interrogantes, avances y reformulaciones que surgen tanto en el los diferentes campos de conocimiento - producto de investigaciones acreditadas en Psicoanálisis, Educación, Ciencias Humanas y Sociales - como aquél producto de Prácticas profesionales (clínicas, institucionales, sociales, comunitarias, jurídico-institucional) y que se ubican en los límites de la experiencia y del saber disciplinar. L a emergencia de problemas y situaciones que involucran a niños, niñas y jóvenes y nuevas legislaciones que definen nuevas vías de gestión administrativa por parte del Estado, convocan a la extensión desde la propia disciplina hacia otros campos de saber, prácticas que requieren la apertura de múltiples interrogantes, en lo que refiere a su estatuto epistemológico y de aplicación (institucional e interinstitucional)
•1 Infancia, juventud y familia en Ciencias Sociales
•2 Infancia, legalidad e instituciones en Psicoanálisis y Ciencias Sociales
•3 Infancia y Juventud en las Artes, la Literatura y la Filosofía
•4 Infancia y Cultura en Psicoanálisis y Educación
•5 Infancia, juventud y sociedad: Educación, Derechos y Política
•6 Infancia, Instituciones y políticas públicas

http://www.flacso.org.ar/uploaded_files/Boletin/11-03/ 

Regional Geographic Conference - UGI 2011


Conferencia Geográfica Regional14 al 18 de Noviembre
Santiago - Chile 

Maiores Informações:

terça-feira, 1 de março de 2011

IX ENAPEGE



O IX Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia tem como tema “A pesquisa e a produção geográficas: o pulsar no tempo e no espaço” e ocorrerá em Goiânia, entre os dias 08 e 12 de outubro de 2011. As inscrições de resumos estão abertas até 15 de março.
Maiores informações:

Nossas Pesquisas: notas de campo

Leia aqui fragmentos das pesquisas desenvolvidas pelos diversos pesquisadores do grupo. Maiores detalhes no link "Páginas/Nossas Pesquisas" (canto superior) desse blog:

"O Ser criança em uma região da Zona da Mata Mineira"

- João Pedro tem 08 anos, nasceu e vive atualmente numa comunidade da Zona da Mata de Minas Gerais de aproximadamente 800 habitantes. Assim como as demais crianças da localidade brinca de:

. o pique-pega, pique-ajuda, pique cola; jogar queimada, jogar “beti”, jogar bola (“bater pelada”), correr na grama, andar de bicicleta, jogar bola de gude.

- A praça é o lugar preferido na comunidade.

- Na Sexta-Feira da Paixão busca leite distribuído de graça nas fazendas mais próximas.

- No Sábado de Aleluia ajuda a roubar as prendas para ser oferecidas ao Judas (que será queimado no Domingo de Páscoa).

- Participa das tradicionais festas religiosas e das procissões, a mais importante é a Procissão do Enterro.

- Desde pequeno vai às benzedeiras para curar o quebrante e o vento virado (três vezes).

- Tomou água de chuva na sineta da igreja porque estava demorando para aprender a falar.

- Está aprendendo com os outros moradores, principalmente os mais velhos que: se a galinha não desce do poleiro é sinal de que vai chover; bois, cavalos e cabritos espirrando muito é também sinal de chuva; gato espirrando e coçando muito é sinal de mudança de tempo; cigarras cantando é sinal de tempo bom.

- Já conhece alguns provérbios e está aprendendo outros que ajudam a prever o tempo: “Sapo coaxando, sol chegando”/ “Sapo cantando em voz alta, sinal de chuva sem falta”;“Andorinha voando baixo é sinal de mau tempo. Andorinha voando alto é sinal de bom tempo.”; “Cerração baixa, sol que racha”; “Céu pedrento, chuva ou vento”;“Vermelha alvorada, chuva mal encarada." E quando ameaça uma chuva forte sabe que é bom: queimar palha benta; jogar cinza na benta na chuva; acender vela benta; quando está caindo chuva de granizo jogar uma 'penera' de taquara no terreiro, porque tem uma cruz."

Notas de campo retiradas das pesquisas LOPES, Jader J. M. “Penerando” a Chuva: pressupostos para uma prática etnogeográfica e endocultural. UFJF e LOPES, Jader J. M. Infância Migrante: Lugar, Identidade e Espaço Escolar. UFF. O nome acima é fictício

***********************************************************************************

Cartografia com Crianças

Cartografia com Crianças
(...) as recentes pesquisas desenvolvidas por nós (Crianças na Paisagem: palavras e processos espaciais, CNPq, 2009-2011) nos levam a algumas considerações em um trabalho cartográfico com crianças pequenas deve pautar-se e que gostaria de agora afirmar: . as crianças “mapeam” o que conhecem...nem sempre o que vêem; . as crianças ao construírem seus mapas usam por base a linguagem oral, eles constroem suas representações em estreito encontro com a linguagem oral, por isso “explicam”, “falam” sobre o que desenham; . nos processos de representações, as relações dialógicas estão muito presente, sejam nas interações entre crianças ou entre adultos, assim, uma fala de uma determinada criança no momento em que estão produzindo um mapa de um local, pode interferir de forma muito forte nos desenhos de outras crianças e vice-versa; . ao desenharem os locais as crianças constroem estratégias de representações que são singulares e devem, por isso, serem consideradas a partir de suas lógicas no mundo e não como uma falta ou problema a ser superado; . os mapas das crianças buscam evidenciar o movimento presente nos seus cotidianos, elas não representam o estático somente, as formas e objetos da paisagem, mas os processos que ai ocorrem também; . as pessoas e animais são sempre destacados nos desenhos, as formas na paisagem (em grande parte) aparecem acompanhadas de vida, seja ela qual for. *******************************************************************************************

Notas de Campo

O que vocês estão fazendo?

Referenciando ao fato das crianças subirem pela rampa do escorregador no sentido contrário da escada.

Subindo o escorregador. Foi a resposta.

Mas por aí? Indaguei.

A gente consegue! Outro me disse.

Posso tentar também? Perguntei.

Não, você não pode – disse um dos meninos. Por que não?

Você é criança? Outro me perguntou.

Não, mas acho que consigo! Respondi.

Então não pode.

E qualquer criança pode? Perguntei.

Claro que pode, se conseguir né.

E por que subir por aí?

É que aqui a gente usa as pernas e os braços.

Mas na escada também.

Na escada não, só as pernas!

Fonte: Pesquisa Crianças na Paisagem/GRUPEGI

Notas de campo

Dois meninos pegam uns engradados vazios de refrigerante. Um deles entra dentro da caixa e o outro começou a empurrar fazendo um som de carro. Eu estava próximo observando eresolvi perguntar: O que é isso? Um carro? Apontando para o engradado. O menino que estava de fora me respondeu: “Não...É uma caixa de cerveja”. Rapidamente questionei apontando para o menino que estava dentro da caixa: “Então ele é uma cerveja?” “Não...Ele é uma criança, não tá vendo?” Eles retornam à brincadeira. O menino que estava dentro pulou para fora e disse para o outro: “Agora eu empurro o carro, entre lá dentro”. Fonte: Pesquisas na Paisagem/GRUPEGI

Notas de campo

O que você está fazendo aí? Perguntei a um garoto de 6 anos, atado ao mural de uma porta aberta, suspenso pelas pernas, situadas uma em cada um lado da porta, o que o mantinha “suspenso” na parte mais alta da mesma, com a cabeça encostada quase na madeira que faz o fechamento da parte de cima. A resposta foi imediata:

- Estou vendo TV a Cabo!

- Tv a Cabo? Onde viu isso?

- Com meu amigo o (citou o nome),

a gente vê tv a cabo na

porta da sala da escola.

(observação cotidiana, outubro de 2006)

Paisagens de Infâncias, Territórios de Infâncias e Crianças, Lugares de Crianças

Espaços de Crianças e Infâncias pelo mundo: Acesse imagens de espaços destinados às crianças em vários locais do mundo. Mais imagens no link páginas.

Locais de Infância no mundo

Locais de Infância no mundo
Espaço de Crianças - Luxemburgo

A Organização do Espaço em Instituições que acolhem crianças pequenas

Uma das questões mais debatidas em nossos encontros com profissionais que trabalham com crianças pequenas é a organização espacial desses locais. Vamos postar aqui algumas considerações advindas de nossas pesquisas e exemplos de organizações espaciais para crianças em vários países do mundo, esperamos que essas referências possam contribuir com os arranjos espaciais para o cotidiano das crianças.

Organização do Espaço-Paredes

Organização do Espaço-Paredes
Na Creche UFF os cabides afixados nos corredores recebem símbolos criados pelas crianças e seus nomes registrados por adultos. Essa atividade proporciona orientação e localização espacial para as crianças e faz parte do processo de letramento cartográfico construindo, ainda, a noção de legenda, de representação.

Organização Espacial - Planta Creche UFF

Organização Espacial - Planta Creche UFF
O espaço da creche UFF foi organizado de forma a promover a autonomia das crianças em seus deslocamentos espaciais, possibilidades de orientação, localização e integração entre todos. Maiores detalhes no site da creche.

Cantos de Descanso

Cantos de Descanso
Escola Waldorf em Juiz de Fora/MG-Brasil

Cantos para Crianças

Cantos para Crianças
Espaço para as crianças na biblioteca municipal de Siegen/Alemanha.

Os cantinhos de Freinet

Os cantinhos de Freinet
Os cantinhos propostos por Freinet tem sido uma forma de organizar o espaço nas salas de educação infantil em vários lugares do mundo. São locais dentro do espaço da sala que abrigam móveis, livros, brinqueos e outros objetos temáticos, de acordo com o interesse do grupo, assim podemos ter cantinhos de literatura, o cantinho de artes, o cantinho do descanso, entre outros, podendo ser fixo ou móveis. O importante é que permitam a circulação e atuação da Crianças. (Fonte: Educação Infantil: A Construção da Prática Cotidiana- SE de Juiz de Fora)